1.1. Justificativa

Desde os períodos da Revolução Industrial, pioneiramente na segunda metade do Século XVIII, a Logística vem sofrendo transformações significativas no ambiente industrial e na prestação de serviço. A globalização das indústrias e o avanço gradativo da tecnologia nos processos de fabricação, contribuíram para a melhoria de sistemas produtivos internos e dos níveis de serviço. De acordo com os dados levantados no IBGE, houve crescimento relevante das indústrias nos últimos anos; a indústria automotiva, por exemplo, cresceu 4,3% no 2º semestre de 2019. A SETECESP- Sindicato das Empresas de Transportes de Carga de São Paulo e Região, informa que o segmento de transporte, armazenagem e correios cresceu 2,2% em 2018 com expansão de 2,5 em 2019; dados que serão reavaliados e atualizados em meados de 2020.

De acordo com a pesquisa realizada na CATHO, empresa especializada no agenciamento e contratação de mão de obra, o salário dos profissionais de técnico em Logística, auxiliares, assistentes e analistas, varia de $ 1000 (um mil reais) a 4000 (quatro mil reais). Os profissionais de nível técnico devem conhecer as rotinas de transporte, armazenamento, distribuição, processos de expedição, comercial e faturamento, além de outras atividades relacionadas à gestão de abastecimento. A ANTC&Logística – Associação Nacional do Transporte de Carga e Logística afirma que a logística vem ganhando espaço no ambiente empresarial, assim como as oportunidades de inovação por meio das Autotechs, startups que atuam de forma direta e indiretamente com o desenvolvimento e oferta de produtos e serviços relacionados à tecnologia automobilística, mobilidade, transporte e logística.

Para estes futuros profissionais, trata-se de uma excelente oportunidade de empreendedorismo no setor de logística e transporte rodoviário de cargas, principalmente nas atividades de armazenagem de cargas fracionadas, as quais necessitam de transporte rápido, agilidade no controle de informações, seleção adequada dos parceiros, pontos de distribuição, tecnologias para rastreamento e integração entre empresa e consumidor final. O atual cenário da logística está voltado para as novas tecnologias e ferramentas de automação nos processos industriais (indústria 4.0) e na prestação de serviços, nos quais o objetivo é melhorar os fluxos de informações durante a cadeia de abastecimento.

A internet das coisas (IoT) será uma aliada no desenvolvimento, comunicação e integração entre cliente e consumidor final, assim como a modernização dos recursos e aplicativos para controle dos dados e gerenciamento das informações. A inteligência artificial mudará a indústria de transformação auxiliando na eliminação de erros durante a fabricação, agilidade das informações, redução de custos e despesas operacionais e fidelização e satisfação do cliente em função da qualidade e excelência dos processos.

O curso técnico em Logística forma profissionais especializados em atividades de transporte, armazenamento e distribuição de produtos e mercadorias. As operações logísticas são necessárias nos setores da indústria, do comércio e de serviços. O setor de Logística possui grande relevância no sentido estratégico das organizações; desta forma, a contratação do técnico em Logística pode ser fundamental para possibilitar vantagem competitiva, pois, relações com fornecedores, coordenação dos insumos adquiridos, produção dentro dos prazos, custos planejados e controles de qualidade são exemplos de atividades-chave que agregam valor e melhoram a eficiência dos negócios.

Fontes de Consulta:
Agência de Notícias IBGE. Indústrias mantem crescimento com alta de 0,3% em Setembro. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/25838-industria-mantem-crescimento-com-alta-de-0-3-em-setembro
Agência de Notícias IBGE. Setor de serviços cresce 1,2% em Setembro. Disponível em: https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-sala-de-imprensa/2013-agencia-de-noticias/releases/25967-setor-de-servicos-cresce-1-2-em-setembro
CNT- Confederação Nacional do Transporte. PIB do setor de transporte cresce o dobro do PIB do país em 2018. Disponível em: https://cnt.org.br/agencia-cnt/pib-transporte-cresce-dobro-pib-brasil-2018
Abralog- Associação Brasileira de Logística. Demanda por transportes sobre 20,7% em Abril de 2020.... Disponível em: https://www.abralog.com.br/noticias/abril-registra-
NTC&Logística- Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística. Logística ganha espaço dentro da estratégia das empresas e surgem oportunidades de inovação. Disponível em: https://www.portalntc.org.br/publicacoes/blog/noticias/logistica/logistica-ganha-espaco-dentro-da-estrategia-das-empresas-e-surgem-oportunidades-para-inovacao.


1.2 Objetivos

O curso de TÉCNICO EM LOGÍSTICA tem como objetivos capacitar o aluno para:

  • realizar movimentação de materiais na organização;
  • executar atividades de conferência de materiais na recepção e na expedição;
  • auxiliar no planejamento das rotinas administrativas na programação produtiva;
  • utilizar canais de comunicação para viabilizar processos e operações logísticas;
  • desenvolver relatórios com informações relativas aos níveis de eficiência das operações;
  • auxiliar na contratação de profissionais, desempenhando recrutamento e seleção para a área Logística;
  • implementar ações de melhor aproveitamento de recursos com foco na economia e sustentabilidade;
  • auxiliar no planejamento das atividades de armazenamento, distribuição, transportes e comunicações.


1.3 Organização do Curso
A necessidade e pertinência da elaboração de currículo adequado às demandas do mercado de trabalho, à formação profissional do aluno e aos princípios contidos na LDB e demais legislações pertinentes, levou o Centro Estadual de Educação Tecnológica Paula Souza, sob a coordenação do Prof. Almério Melquíades de Araújo, Coordenador do Ensino Médio e Técnico, a instituir o “Laboratório de Currículo” com a finalidade de atualizar, elaborar e reelaborar os Planos de Curso das Habilitações Profissionais oferecidas por esta instituição, bem como cursos de Qualificação Profissional e de Especialização Profissional Técnica de Nível Médio demandados pelo mundo de trabalho.

Especialistas, docentes e gestores educacionais foram reunidos no Laboratório de Currículo para estudar e analisar o Catálogo Nacional dos Cursos Técnicos (MEC) e a CBO – Classificação Brasileira de Ocupações (Ministério do Trabalho). Uma sequência de encontros de trabalho, previamente agendados, possibilitou reflexões, pesquisas e posterior construção curricular alinhada a este mercado.

Entendemos o “Laboratório de Currículo” como o processo e os produtos relativos à pesquisa, ao desenvolvimento, à implantação e à avaliação de currículos escolares pertinentes à Educação Profissional Técnica de Nível Médio.

Partimos das leis federais brasileiras e das leis estaduais (estado de São Paulo) que regulamentam e estabelecem diretrizes e bases da educação, juntamente com pesquisa de mercado, pesquisas autônomas e avaliação das demandas por formação profissional.

O departamento que oficializa as práticas de Laboratório de Currículo é o Grupo de Formulação e Análises Curriculares (Gfac), dirigido pela Professor Gilson Rede, desde abril de 2020.

No Gfac, definimos Currículo de Educação Profissional Técnica de Nível Médio como esquema teórico-metodológico que direciona o planejamento, a sistematização e o desenvolvimento de perfis profissionais, atribuições, atividades, competências, habilidades, bases tecnológicas, valores e conhecimentos, organizados por eixo tecnológico/área de conhecimento em componentes curriculares, a fim de atender a objetivos da Formação Profissional de Nível Médio, de acordo com as funções do mercado de trabalho e dos processos produtivos e gerenciais, bem como as demandas sociopolíticas e culturais, as relações e atores sociais da escola.

As formas de desenvolvimento dos processos de ensino-aprendizagem e de avaliação foram planejadas para assegurar uma metodologia adequada às competências profissionais propostas no Plano de Curso.


Fontes de Consulta:
1. BRASIL
Ministério da Educação. Catálogo Nacional dos Cursos Técnicos. Brasília: MEC: 2016. Eixo Tecnológico: “Gestão e Negócios” (site: http://pronatec.mec.gov.br/cnct/ )

2. BRASIL
Ministério do Trabalho e do Emprego – Classificação Brasileira de Ocupações – CBO 2002 – Síntese das ocupações profissionais (site: http://www.mtecbo.gov.br/)

 

Alameda Perimetral, s/nº
         Ilha Solteira/SP 
         CEP 15385-000

Cel: (18) 99802-1011
E-mail: e065dir@cps.sp.gov.br

Etec Ilha Solteira - Todos os direitos reservados.
Site desenvolvido por www.acontecenailha.com.br